terça-feira, 7 de março de 2017

Notícias sobre discriminação

Uma das razões pelas quais me considero cada vez mais Cristão e menos Católico. 
E tenho a dizer que esta malta de Castanheira tem de ter tomates para fazer frente ao padre desta maneira: 

Castanheira de Pera: Coro de Igreja em voto de silêncio até que maestro homossexual volte a cantar
“Eles não dizem, mas isto tudo é porque ele é ‘gay’. Só depois de ele ter assumido é que começou a confusão”, defendeu Piedade Oliveira membro do coro de igreja. Por duas vezes, uma no passado domingo e outra no domingo anterior, a população de Castanheira de Pera alinhou num protesto, em plena celebração da missa, que teve por finalidade a readmissão de João Maria, o jovem coordenador do coro da igreja local. O grupo coral vestiu-se de preto e não actuou nas duas celebrações, mostrando-se solidário com o maestro. Durante a missa, houve até quem se levantasse e pedisse a confissão, e, ‘confessando-se’ em plena celebração religiosa, tecesse críticas em relação à situação, defendendo que apenas voltou à igreja desde que o coro dirigido pelo jovem começou a actuar. O jovem, de 21 anos, foi retirado das funções no coro paroquial pelo pároco da igreja de Castanheira de Pera e pelo vigário Pedro Miranda, que, num ofício dirigido ao bispo de Coimbra, alegadamente acusaram João Maria de furto e indisciplina. As alegadas acusações começam quando João Maria e uma comissão formada por quatro outros jovens decidiram reavivar uma tradição da vila, a festa de São Domingos, padroeiro de Castanheira de Pera. A comissão dinamizadora do festejo estipulou que a verba angariada reverteria para a compra de um novo órgão para a igreja.
(Notícia do Diário de Leiria)

Com todas as reticências que a imprensa hoje em dia merece...

5 comentários:

  1. Sabes, a Igreja Católica está habituada a amordaçar as pessoas em nome de dogmas ridículos sem ciência. Tal como tu, sou Cristão mas não Católico, Obrigado! Já chega de tanta incultura, ignorância praticada ao longo destes últimos séculos.

    ResponderEliminar
  2. A Igreja esteve mal, e o povo saiu à rua em sua defesa...

    Agora morrem tantos gays no Médio Oriente, tanto transexual no Brasil. Quantos saem à rua ou para a frente das Embaixadas?! Zeroooooooooooooooo

    ResponderEliminar
  3. O engraçado do caso é que o povo ficou do lado do rapaz, de quem se diz "gay". Até nas terrinhas a Igreja anda um passo atrás do povão, oh God!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As elites tomam o povo por parvo e burro. E não é assim.

      Eliminar
  4. Excelente artigo-relato no Observador.
    http://observador.pt/especiais/a-revolta-de-um-coro-de-igreja-em-defesa-do-seu-maestro-gay/

    ResponderEliminar