segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Jornalismo Rasca & Legislativas

Temos sido noticiados pelo Expresso alguns dos mais interessantes episódios de uma parcialidade desmesurada. E o pior nem vem dos cronistas (esses sim, devem ter opinião, as noticias devem relatar factos, e não emitir opiniões). Há uma outra grande forma, ainda que sem emitir opiniões, de enveredar por este jornalismo rasca: omitir notícias e elevar outras, com menos interesse. Ah, e pode também mentir-se. Já vou a cada uma do expresso:

- não posso deixar de começar por me referir à Festa do Avante, onde, ao que parece, dois indivíduos afirmam que estavam a dar um beijo e a direção da festa diz que eles estavam em pleno ato de sexo oral. Não sei como foi, porque estava na festa, mas não vi este episódio (nem dei por ele). Não que desculpe a violência barata (ou qualquer outro tipo de violência), mas não me parece que a segurança da festa se fosse meter com quem tivesse a dar umas beijocas. E, sinceramente, tenho mais motivos para acreditar na direção da festa do que no Expresso. Independentemente disso, o senhor da ILGA que disse que não ia votar no PCP e apelava a que nenhum homossexual o fizesse nas próximas eleições (ou coisa parecida que ele tenha dito), devia era fechar a matraca antes de proferir tal barbaridade. Não pode fazer toda a CDU pelo PCP e não pode fazer todo o PCP pela atitude dos seguranças da festa. Quando o PCP fez uma coisa desde sempre: tratou os homossexuais como qualquer outra pessoa, sem os elevar a pedestais de marginalizados nem se aproveitar dos mesmos para caçar votos. Basta que nos lembremos de Ary dos Santos, que além de ser homossexual, era também ligado ao PCP, ainda antes do 25 de abril, quando o regime e os homossexuais não se cosiam da melhor forma. Voltando à situação da festa, o O PCP fez o que tem de ser feito nestas ocasiões: entregou o caso às autoridades. A violência é crime, mas o atentado ao pudor também é. As autoridades que decidam que castigos devem ser aplicados a quem.

- O expresso noticiou que só havia campanha da CDU quando Jerónimo estava presente. Bem, eu ando nisto há uns anos (seis, se não estou em erro). De forma mais ou menos participativa, já participei em vários atos eleitorais. E posso dizer que só tive numa ação com o Jerónimo. O meu concelho não é visitado pelo Jerónimo há seis anos, ou talvez mais. E sempre houve campanha. E como acontece aqui, acontece em todo o lado. Lá por o Expresso só acompanhar o Jerónimo (quando acompanha), não quer dizer que não existam mais campanhas. Elas existem, e eles até recebem os comunicados de imprensa. Só que não querem estar presentes. Se querem servir os ideias da direita, tudo bem. Mas pelo menos não sejam mentirosos! (estão a ver porque é que eu digo que acredito mais na direção da festa do que no Expresso?)

- Ontem foi o arranque oficial da campanha eleitoral, e a CDU fez, como acontece de vez em quando, o arranque da mesma no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. À saída houve um cruzamento com uns sujeitos que vinham da manifestação contra o apoio aos refugiados (que parece que, sendo nacional, contou com umas 150 pessoas…), e parece que os ânimos contra algumas das pessoas que vinham do comício do coliseu se exaltaram, e houve quem tivesse levado uma valente carga de porrada (nomeadamente um velhote que vinha com uma bandeira da CDU). E a notícia do expresso dizia que… pois, não há notícia do Expresso.

26 comentários:

  1. Respostas
    1. Um conjunto de letras que formam ideias de merda... LOL

      Eliminar
  2. Também ouvi essa noticia. Será que a CDU quer ganhar algo e não sabe que o casamento é permitido?! Go to Alentejo ahahahahhahahahahah

    ResponderEliminar
  3. Não vi, não sei, não embarco no "diz-que-disse", mas acredito mais na teoria do atentado ao pudor. DE QUALQUER FORMA (o caps foi propositado), nada justifica o recurso à violência, que é claramente homofóbica, ou uma mulher seria espancada por fazer sexo oral ao namorado? Duvido.
    Ah, e um espanhol queixou-se do mesmo, de o advertirem no sentido de não beijar um rapaz porque, segundo conta, disseram-lhe que tais "práticas" não eram permitidas em Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na Coreia do Norte a homossexualidade é proibida...

      Eliminar
    2. Mark, eu não estava lá para ver. E tu pelos vistos também não. Contudo, como disse acima, acho que o partido agiu da melhor forma: entregou o caso a quem de direito de o tratar, e também não negou que não tenha existido um excesso por parte da equipa de segurança.

      Eliminar
    3. O que tem a Coreia (do Norte) que ver com isto, Namorado? Lol :)

      Eliminar
    4. Namorado, não podes fazer a ideologia do PC Português pelo PC da Coreia do Norte. Ainda que com uma ideologia base comum (sendo que o PCP rejeita as políticas adotadas pelo PC da Coreia do Norte, apesar de eu não saber pormenores, por ser um tema que não me interessa particularmente), cada país e cada partido no seu país tem um contexto diferente. Em Portugal, o PCP tem um grande historial da defesa dos Direitos Humanos, nomeadamente dos homossexuais. Ainda que não faça disso uma bandeira como o Bloco & amigos, uma vez que, como referi, encara os homossexuais como pessoas como as outras. Com a verdadeira naturalidade que a questão deve ter. Não há usualmente bandeiras gays nas marchas CDU, porque as marchas são políticas, e não de outra coisa. Vês essas bandeiras nas marchas do Livre e outros, porque, na minha opinião, se querem aproveitar de um determinado nicho de votos.

      Eliminar
    5. Agora mais a sério, o PCP nesse ponto acaba por ser um partido um pouco hipócrita. É a favor dos direitos LGBTi, mas de uma forma mais dissimulada.

      Eliminar
    6. Namorado, vê lá se queres que te parta os dentes com as provocações....
      Hipócrita? Hipócrita são aqueles que se aproveitam dos homossexuais para caçar votos. Até colocar transexuais em lugares potencialmente elegíveis e fazer disso bandeira. A isso sim, chamo hipocrisia.

      Eliminar
    7. O PCP tem o mérito de ter resistido à queda da União Soviética, enquanto que noutros países partidos idênticos ou se extinguiram ou ressurgiram transfigurados por completo. Há muito que o PCP perfilha um ideal democrata, a anos-luz da Coreia do Norte, de Cuba, and so on. Enterraram o estalinismo. LOL

      Eliminar
    8. Resta saber porém, se manteriam esta "linha" se fossem governo.

      Eliminar
    9. Namorado, nada como experimentar. Podes dar o teu contributo no próximo dia 4 de outubro :P
      Acho que o Chipre já teve um governo Comunista. (acho que foi o Chipre, não tenho a certeza!)

      Eliminar
    10. Acho o quê? Que vais votar na CDU? Duvido.
      Quem traz a Coreia do Norte ao barulho é porque tem macacos no sotão...

      Eliminar
    11. Já votei muitas vezes CDU. Agora estou a ponderar. Não tenho nenhum problema com a CDU (ou melhor tenho, mas isso fica para outra conversa lol).

      Eliminar
    12. Problemas laborais, Namorado? LOLOLOLOLOLOLOL

      Eliminar
  4. É por essas e por outras que jornais, só leio quando tenho a possibilidade de online verificar as notícias em vários sítios :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mikel, neste caso acho que todas as notícias foram com base na do Expresso. Não percebo muito de jornalismo, mas acho que isto é normal (fazer uma notícia com base noutras... )

      Eliminar
  5. Acho que este é o teu post mais longo :-p

    A CDU fica a perder, ou talvez ficou a perder mas já sabes que a politica não é o meu forte :-p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica a perder com o quê, Limite?

      Eliminar
    2. Por exemplo fica a perder por ter um líder não tão jovem :-p

      Eliminar
    3. Ainda que o líder seja muito pouco jovem, não podes reduzir o partido, ou a coligação neste caso, ao principal rosto. Por ex, o grupo parlamentar com a média de idades mais jovem é precisamente o do PCP, onde só três deputados estao acima dos 50 anos.

      Eliminar