quarta-feira, 11 de junho de 2014

Feira do Livro

Também eu já me desloquei à cidade para esse fantástico evento no Parque Eduardo VII chamado feira do livro. 





Sensivelmente a meio, há uma passagem entre os dois lados, onde somos brindados com uma série de cartazes com frases fantásticas, que não quero deixar de comentar:


Por isso é que temos o país que temos. A imprensa, para mim vale muito pouco e é pouquíssimo imparcial. Os resultados viram-se, por exemplo, nas últimas Europeias, onde a abstenção atingiu níveis recordes e  se assistiu a uma subida vertiginosa de Marinho Pinto. 


Desconhecia. Eu por acaso gosto bastante de autores portugueses e tenho alguns (o marketing tem muita influência em mim, admito, não terei os autores alternativos que muitos de vós lêem).  Mas, a ser verdade, é um dado que me deixa bastante feliz. 


Então pois claro que são. A malta anda tesa que nem um carapau, querem que eles vão para onde?


E pronto, o resultado final da feira do livro foi este. Muitos eram livros do dia e cedi às promoções do capitalismo da Porto Editora (5€ de desconto automático em 30€ de compras) e da Leya (quatro livros - oferta do mais barato). 

Recebi ainda um vale para descarregar um ebook nesta página, mas não sei qual escolher :(

19 comentários:

  1. Respostas
    1. Kyle, quando um tipo do campo vai à cidade, tem de valer a pena a deslocação xD

      Eliminar
  2. um homem do campo vai à cidade e compra um livro com cenouras na capa? :D (desculpa, mas é divertido).
    muitos de história, a senhora mestre do crime (tenho-os em amostra no kobo e já comprei na amazon o dvd que me faltava dos últimos casos do Poirot), a Sofia e o Eugénio e o Fernando, muito bem. Que belo stock :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Margarida, e o melhor de tudo é o título do livro das cenouras... :D
      Quanto aos da mestre do crime, ando a ler agora, por ordem de publicação, todos os da Miss Marple. Já só me falta um (que não é o último, e que só não comprei porque estava em dúvida se o tinha em casa ou não, mas já vi que não).
      Com exceção da Sophia, todos os outros da Porto Editora (Templários, D. Manuel I, Eugénio de Andrade e Fernando Pessoa) eram livros do dia.

      Também te ofereceram um vale para descarregar um ebook?

      Eliminar
  3. D. Manuel, D. Sebastião... tu és de facto um monárquico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comunista e monárquico, Shoes :D
      Só não estão aqui livros das edições Avante, porque essas compro na festa do Avante. :D

      Eliminar
  4. Eu compro biografias históricas e não sou monárquico. :) Acho que são totalmente dissociáveis. LOL

    Boas compras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que são, Mark. Eu também não sou bem monárquico, digamos que tenho uma certa simpatia pela monarquia. Isto é, ser república ou monarquia, tanto me faz. Contudo, com um PR como este, sinto todo o meu ser invadido pelo espírito monárquico.

      Eliminar
  5. p.s.: Ora aí está: comunista e monárquico. Que interessante. Já imagino Lenine a vergar-se diante de Nicolau II, a quem, curiosamente, mandou matar.

    Não concebo a Revolução numa monarquia. x)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda teremos D. Duarte II de Portugal. (qu´ó horror)
      Preferiria D. Afonso VII de Portugal...

      Eliminar
    2. Melhor do que comunista e monárquico é, pára tudo, comunista e CATÓLICO. Essa é que ainda me hás-de explicar sentados a uma mesa, os dois Quero saber como conjugas isso. LOL x)

      Tarado, e eu sei o motivo. LOL Olha, agora lembraste-me do Afonso VI, coitado, sofreu imenso. Problemas de saúde desde pequeno, incapaz, homossexual, diz-se, afastado do trono pelo irmão, que se casou com a sua esposa, terminando a vida em verdadeira reclusão compulsiva, afastado da Corte. Um rei muito infeliz. Já D. Duarte, como todos os filhos de D. João I, a "ínclita geração", foi um bom monarca. Reinou por pouco tempo.

      Eliminar
    3. Eu falava do Duque de Brangança e de seu filho :P
      Sim, sou católico. Não sei qual o drama. Há muitos comunistas católicos. Existe a LOC, já ouvis-te falar? (Liga Operária Católica, que para aderires tens de ser católico e comunista). O Comunismo não é contra a existência da Igreja. É contra a interferência da Igreja na esfera da gestão do país. Há uma passagem no "Até Amanhã Camaradas" que retrata isto que te acabei de dizer.

      Aliás, deve promover-se a liberdade religiosa. Cada um "é do que a ideia manda", como se diz aqui no campo.

      Existiram erros no passado? Claro que existiram. Nem vale a pena tentar esconde-lo ou desculpa-lo. Contudo, temos de aprender com os erros e não persistir neles.

      Eliminar
    4. Sim, eu sei que te referias a eles, daí ter dito tarado (dizem que o rapaz é interessante).

      O drama é que os regimes comunistas foram e são ateus. Não só abominam a Igreja Católica como qualquer religião. Verifica pelo mapa dos países que ainda são ou tiveram regimes comunistas.

      Oh, isso ligas há para todos os gostos. Também há uma de homossexuais católicos.

      O PCP já se adaptou os novos tempos e ainda bem.

      Eliminar
    5. O "Até amanhã camaradas" foi escrito ainda durante a clandestinidade. Há muito que o PCP se adaptou a esta realidade. Sempre houve comunistas católicos em Portugal (creio que o próprio Álvaro Cunhal o era, mas sem certezas). Há um político conhecido regionalmente, aqui na minha zona, que o é assumidamente, e estando no lugar que está, com toda a certeza que isso nunca foi critério para a sua "ascensão" no partido.

      Eliminar
    6. Lendas. Tudo "é, no fundo" ou "converte-se no leito da morte" ao catolicismo. Agora, é Álvaro Cunhal que era católico. Carlos II de Inglaterra também se converteu no leito da morte... Não digo que não, mas não sei por que motivo teriam de ser católicos.

      Bom, quem não é sou eu. Não careço de intermediários na minha relação com Ele.

      Claro. Sei que o PCP é um partido virado para os novos tempos. Já houve purgas por lá, por divergências, mas isso levar-nos-ia para longe. Os partidos são organismos rígidos, doutrinários, mal de quem se atreve a afastar-se muito de determinada linha ideológica. E não é um fenómeno da extrema-esquerda. Verifica-se à direita, no centro (com a disciplina de voto), enfim.

      Eliminar
    7. Mark, disse que tinha a ideia que AC era católico. Não tenho a certeza, mas se o era, não se converteu no leito de morte, com certeza. Tentei confirma-lo na internet, mas não achei informação. Contudo, achei este artigo, sobre o assunto que estamos a discutir, que te convido a ler. :
      http://www.omilitante.pcp.pt/pt/328/PCP/840/O-PCP-os-cat%C3%B3licos-e-a-Igreja--Contributo-de-%C3%81lvaro-Cunhal-e-breves-notas-da-actualidade.htm

      Eliminar
    8. Vocês podiam ir ao Prós e Contras. Eu seria a Fátima Campos Ferreira!

      Eliminar
    9. Coelho, sempre achei que fosses mais Sexy que ela. .. lololol

      Eliminar